Remix

50 Cent vira matador em videoclipe violento

Às vésperas do réveillon, o rapper norte-americano 50 Cent chama atenção com um videoclipe violento, retomando uma forte vertente desse formato audiovisual e que sempre causa polêmica. "Nah Nah Nah" foi dirigido por Jackson Smith, conta com a participação de Tony Yayo, e mostra o artista como um matador de aluguel aposentado que relembra as façanhas no mundo do crime. A canção faz parte da coletânea "The Big 10", lançada para comemorar os 10 anos da primeira demo de 50 Cent e pode ser baixada gratuitamente pela internet.

Com a inserção de muitos ruídos, a produção já começa com uma eletrizante cena de uma pickup à toda velocidade, provocando destruição, em imagens em preto e branco. A partir daí, o que se vê é uma espécie de thriller policial, que você já viu centenas de vezes no cinema e na televisão, em que o matador pega o metrô e vai até uma casa, onde provoca verdadeira carnificina. E tudo não passa de um intenso flashback. Nada muito inovador. Afinal, essa não é a primeira vez e nem será a última que videoclipes considerados violentos causam polêmica.

Um dos videoclipes violentos mais marcantes dele foi "Smack My Bitch Up", dirigido por Jonas Akerlund, para o Prodigy, em 1997, em que a cãmera assume o ponto de vista de uma pessoa que se embriaga, consome todos os tipos de drogas e se envolve em brigas, arruaças e relações com garotas de programa. Ele foi banido da MTV.

Carregando...