Remix

Guns N’Roses tem melhor solo de guitarra da história

O portal da publicação britânica "New Musical Express" está se especializando em listas. "Quais são os momentos mais eletrizantes do rock?", questiona a equipe, que convidou os integrantes da tribo da banda Two Door Cinema Club para ajudá-la a selecionar os 50 melhores solos de guitarra de todos os tempos. E o resultado foi a banda de rock norte-americana dos anos 80, Guns N' Roses, em primeiro lugar, com o inconfundível solo de "Sweet Child O'Mine".

10 — Shine On You Crazy Diamond — Pink Floyd. 1974

Esse é um dos maiores sucessos da banda britânica Pink Floyd e é uma composição escrita por Roger Waters, Richard Wright e David Gilmour em tributo a Syd Barrett. Foi tocado pela primeira vez em 1974, durante uma turnê pela França, e gravado no ano seguinte no álbum "Wish You Were Here". Segundo a revista, esse solo não possui o retalhamento maníaco de vários outros da lista e é mais introspectivo, letárgico, um pouco auto-indulgente e absolutamente convincente por todas essas razões.

 

9 — Paranoid Android — Radiohead. 1997

Essa canção foi o primeiro single do álbum "OK Computer", da banda britânica Radiohead, lançado em 1997. O título é uma referência a um personagem do romance "O Mochileiro das Galáxias", de Douglas Adams, e Thom York compôs a música numa mansão do século XV, que ele acreditava estar mal assombrada. Para Steve Sparrow, da banda Morning Parade, que o comenta na lista, ele é um "anti-solo" e foi criado em meados dos anos 90, quando o Radiohead ainda utilizava as escalas de blues, que tem dominado os solos de guitarra desde o início do rock.

 

8 — Johnny B. Goode — Chuck Berry. 1958

Ken Mochikishi Home, do The Bronx/Mariachi El Bronx, chama atenção no site do "NME" para o fato de que todos seus ídolos da guitarra já se arriscaram a tocar essa frase de guitarra simples, cativante e memorável, mas que ninguém o fez como o próprio Chuck Berry. Esse solo ficou tão marcante que ganhou homenagem cinematográfica, quando foi tocado pelo personagem Marty McFly, interpretado por Michael J. Fox, no filme "De Volta Para o Futuro", em, 1985, ao retornar 30 anos no tempo.

7 — The Bends — Radiohead. 1995

Essa é a faixa-título do segundo álbum de estúdio do Radiohead e, de acordo com a própria banda, marcou o início do retorno gradual da angústia pessoal de Thom Yorke nas letras, ao mesmo tempo em que apontou para temas sociais e globais que dominariam o trabalho da banda mais tarde. Para a equipe do "NME", esse solo de guitarra foi um rolo compressor fumegante dos anos 90, que pairou como uma esperança acima do hino outsider de Thom Yorke.

6 — Smells Like Teen Spirit — Nirvana. 1991 

Essa canção fez parte do segundo e mais célebre álbum da banda grunge norte-americana Nirvana, "Nevermind", lançado em 1991. Foi produzida por Butch Vig e escrita por Kurt Cobain, que, em 1994, declarou à "Rolling Stone", que a havia realizado como tentativa de fazer algo no estilo dos Pixies, banda que sempre adorou. Segundo a equipe do portal do "NME", o resultado obtido foi um som de guitarra tão angustiado quanto os versos que Cobain escrevia.

5 — Knights Of Cydonia — Muse. 2006

Parte do álbum "Black Holes and Revelations", da banda inglesa de rock alternative Muse, essa canção foi lançada em 2006 e fez tanto sucesso que chegou ao décimo lugar do UK Singles Chart e foi parar no videogame "Guitar Hero III: Legends of Rock". Comparando à "Bohemian Rhapsody", do Queen, a equipe do "NME" considera que essa canção possui um solo de guitarra frenético, que funciona tão bem no centro das atenções como junto com os vocais agudos. "Leva quatro minutos, mas vale a pena esperar", garante.

4 — Killing In The Name — Rage Against The Machine. 1992

Primeiro single do primeiro album da banda norte-americana de rap metal Rage Against The Machine, a música foi lançada em 1992 e a letra é uma crítica ácida ao racismo presente nos serviços de segurança dos Estados Unidos. Fraser Taylor, do Young Guns, tem Tom Morello como um dos guitarristas favoritos de todos os tempos e acredita que o solo dessa canção é um clássico e um dos trechos de música que estará para sempre preso em sua memória.

3 — All Along The Watchtower — Jimi Hendrix. 1968

Reconhecendo que qualquer canção do guitarrista norte-americano Jimi Hendrix poderia estar nesse Top 10, a equipe do "NME" assegura que esse cover de Bob Dylan ganha pela inventividade na mudança da forma pura e por mostrar o mestre em ação. Não é à toa que, das várias versões em diferentes gêneros que obteve, essa canção ficou mais associada à interpretação realizada por Hendrix para o clássico álbum "Electric Ladyland", de 1968, e chegou à lista das 500 melhores canções de todos os tempos, realizada pela revista "Rolling Stone".

2 — Stairway To Heaven — Led Zeppelin. 1971

Entre em qualquer rodinha com alguém tocando violão e, certamente, em algum momento será arriscado esse clássico do rock, claro que não com a mesma genialidade do original, composto pelo guitarrista Jimi Page e pelo vocalista Robert Plant, e gravado em 1971, para o álbum "Led Zeppelin IV". Não é à toa que é a partitura mais vendida de todos os tempos. Segundo o "NME", é tão bom e monumentalmente épico, que virou o cartão de visitas de uma das maiores bandas da história. Se aqui o solo ocupa o segundo lugar, ele aparece no topo da lista da revista mensal norte-americana "Guitar World".

1 — Sweet Child O'Mine — Guns N'Roses. 1987

Basta tocar o solo de guitarra de Slash em qualquer lugar do planeta para que alguém reconheça a canção gravada em "Appetite For Destruction", álbum de estreia da banda norte-americana de hardrock Guns N'Roses. Maior eficácia impossível, tanto que atingiu o primeiro lugar na parada "Billboard Hot 100", durante duas semanas de setembro de 1988. Para a equipe do "NME", esse solo realizado numa guitarra Les Paul é de primeiríssima classe e se torna cada vez mais excitante, além de soar perfeito para a performance vocal de Axl Rose. "Nada mal para uma música que nasceu numa sala de ensaio suja de mijo", finaliza.

Carregando...