As outras "Pussy Riots" da história do rock

As moscovitas não foram as primeiras a botar a boca no mundo em cima de um palco e usando guitarras.

O Pussy Riot, durante um de seus shows.

"Mãe de Deus, virgem, nos livre de Putin!". Por cantarem essas palavras dentro de uma catedral em Moscou, as três integrantes da banda russa de punk rock Pussy Riot foram condenadas a dois anos de prisão. Foram presas, julgadas e condenadas, mas nesse meio tempo receberam o apoio de gente importante no cenário musical mundial como Madonna, Paul McCartney, Red Hot Chili Peppers e Yoko Ono, entre outros. Conheça outras bandas formadas por mulheres que também resolveram levantar a voz e incomodaram muita gente ao longo da história.

The Runaways (Califórnia, EUA)

Pioneira nas paradas de sucesso como uma banda de rock formada só por mulheres, a The Runaways surgiu em 1975 com Cherie Currie gritando: "Olá mundo, sou sua garota selvagem!". A banda acabou oficialmente em 1979, mas deixou escrito na história a mensagem de que as mulheres podem e devem fazer rock.

Para ouvir: Cherry Bomb (The Runaways, 1976)

Bikini Kill (Washington, EUA)

Liderada por Kathleen Hanna, a banda punk foi uma das pioneiras do movimento feminista Riot Grrrl nos Estados Unidos na década de 90. As letras incentivavam garotas a terem poder sobre o próprio corpo e protestavam contra a violência e o preconceito.

Para ouvir: Rebel Girl (Yeah Yeah Yeah Yeah, 1993)

L7 (Califórnia, EUA)

As garotas do L7 podem ser consideradas parte de vários movimentos musicais: o punk, o grunge e até o heavy metal. Formada em 1985, a banda figurou entre as principais bandas da década de 90 e promoveu o Rock for Choice, festival organizado para apoiar o movimento Pro-Choice (a favor da legalização do aborto).

Para ouvir: Pretend We're Dead (Bricks Are Heavy, 1992)

The Donnas (Califórnia, EUA)

As letras das garotas californianas não são tão voltadas para a política e para o feminismo diretamente, mas a principal mensagem é que mulheres podem se portar como quiserem, fazer o que quiserem, tocar rock e se divertir. Na estrada desde 1997, as Donnas já visitaram o Brasil duas vezes.

Para ouvir: Take It Off (Spend the Night, 2002)

Dominatrix (São Paulo, Brasil)

Principal representante do rock feminista no Brasil, a banda Dominatrix foi formada em 1995 pelas irmãs Isabella e Elisa Gargiulo. As meninas chegaram a fazer turnê pela Alemanha e Holanda e em 2004. Elisa organizou a primeira edição brasileira do LadyFest, festival que promove o feminismo e abre espaço para bandas Riot Grrrl.

Para ouvir: Broken Glass Candy (Beauville, 2003)

Bulimia (Brasília, Brasil)

Formada em 1998 e já extinta, a banda punk brasiliense Bulimia cantava sobre preconceito e igualdade. As integrantes foram criadoras de um dos maiores hinos Riot Grrrl do Brasil: "Punk Rock não é só pro seu Namorado".

Para ouvir: Punk Rock não é só pro seu Namorado (Se Julgar Incapaz foi o Maior Erro que Cometeu, 2005)

Stella Can (Rio Grande do Sul, Brasil)

O power trio gaúcho Stella Can faz hard rock de qualidade desde 2007 e, além de tocar sons próprios, faz covers de Donnas, L7 e Runaways em seus shows. O lema das meninas é: "Venha o que vier, nada vai acabar com nossa diversão". Meninas donas de si, doa a quem doer.

Para ouvir: Time to Leave (single, 2011)

Carregando...
 

YAHOO CELEBRIDADES NO FACEBOOK

Enquete
Carregando...
Opções de escolha da enquete
Carregando...